Modelos de Naves - TIE Fighter - Nerdaiada

fev
24

Modelos de Naves – TIE Fighter

A clássica , simples, barata e ícone das naves imperiais. A TIE Fighter tem três tipos de pilotos genéricos, eles são:

Piloto da Academia – 12 pontos e perícia 1

Piloto do Esquadrão Obsidian – 13 pontos e perícia 3

Piloto do Esquadrão Negro – 14 pontos, perícia 4 e um talento elite

Essa é a nave mais barata do jogo, sua única rival é a Z-95 Headhunther que só veio ser lançada na quarta onda de expansões. As condições da T.F. são:

  • Ataque: 2
  • Desvio: 3
  • Casco: 3
  • Escudo: 0
  • Ações: Pirueta, Desvio e Foco

Apenas com o Core, a TIE Fighter aparenta ser uma péssima nave por ser extremamente frágil. A partir de quatro naves ou mais no esquadrão, a T.F. começa a mostrar seu brilho. Devido ao seu baixo custo, essa nave é usada comumente como tapa buraco ou em enxames nos esquadrões. Seus pilotos genéricos são bucha de canhão e descartáveis. Os pilotos renomados, por outro lado, tem ótimas habilidades e são muito úteis, uma em especial, Howlrunner, é essencial para os enxames.

Pilotos da Academia são os mais baratos de todo o jogo e servem para adicionar mais uma nave ao jogo que estará ali só pra servir de bucha de canhão. Com um (1) de perícia e sem nenhuma habilidade, esse tipo de piloto costuma meter-se na frente de seus inimigos, fazendo que eles batam e percam suas ações.

Pilotos do Esquadrão Obsidian custam um ponto a mais que os pilotos da academia e tem 3 de perícia. Sua função é contra golpear os pilotos de perícia 2 da Rebelião, pois atacam antes deles. Os pilotos do esquadrão Obsidian quase nunca são usados em partidas, pois esse um (1) ponto de cada piloto pode ser melhor aproveitado em outro lugar.

Pilotos do Esquadrão Negro são a elite dos pilotos genéricos, eles são selecionados a dedo por Darth Vader para participar de seu esquadrão. Custando quatorze pontos com perícia quatro e com espaço para um talento elite, esses pilotos são muito versáteis e podem assumir muitos papéis. Se colocados em um esquadrão, estarão, na maioria das vezes, usando um talento elite.

Seguindo a ideia chinesa de morte por mil cortes, é assim que os enxames de TIE Fighters são usados na maioria das vezes.

É possível voar com até oito T.F. num esquadrão de cem pontos e a tática mais usada nesse caso é de atrapalhar a movimentação inimiga. As naves costumam voar e ficar nas posições mais inconvenientes para as naves inimigas, fazendo-as bater e perder suas ações. Os movimentos amplos que as TIE Fighters permitem que elas possam ir rapidamente para qualquer lugar do mapa, assim podendo fugir ou perseguir a maioria das naves inimigas com facilidade.

Para qualquer enxame de TIE Fighters, é recomendado o uso de seis naves, pois o esquadrão será versátil e não dará muito trabalho para voar quanto um esquadrão com oito ou números ímpares de naves. Seis naves também balanceia o esquadrão para ter bons pilotos de renome como Holwrunner, que é essencial para qualquer enxame.

Menos que seis pilotos num enxame, torna o esquadrão muito perigoso de voar, pois mesmo com dois ótimos pilotos na mesa, é provável que inimigo tenha mais poder de fogo e mais pontos de vida que as TIE Fightes. Além disso, cada nave a menos no enxame diminui a quantidade de vezes que Howlrunner possa ultilizar sua habilidade por rodada.

Independente do número de T.F.s, o ideal é colocar de cinco a sete naves no campo pra ter uma enxame eficaz e com habilidades sinérgicas. Fora Howlrunner, a maior força serão os pilotos do esquadrão negro, pois eles combinam com a maioria das habilidades e podem assumir diversas funções. É recomendável que experimente diferentes formas de voo e pense como as naves podem dar suporte umas as outras, deixando o seu time extremamente perigoso.

About Gabriel Avelar

Estudante da área de jogos, Game Designer e pau pra toda obra. Estou sempre tentando trazer conteúdo que possa ser útil no lugar de apenas gastar o tempo por entretenimento barato.

Leave a comment

Procurar

Facebook

Nerdaiada no Twitter

Error code 89: Invalid or expired token.