O obsessivo colecionador da Steam que possui mais de 10 mil games - Impressões de um Gamer Casual - Nerdaiada

O obsessivo colecionador da Steam que possui mais de 10 mil games – Impressões de um Gamer Casual
jun
05

O obsessivo colecionador da Steam que possui mais de 10 mil games – Impressões de um Gamer Casual

(esse texto é uma tradução feita pelo autor da coluna para a matéria de Matt Sayer no site PC GAMER. A publicação original pode ser conferida aqui)

 

Como todas as melhores historias de origem, a de Hyptronic começou com Half-Life 2. apos receber uma chave da Steam de Half-Life 2 com seu graphics card, Hyptronic descobriu que tinha que instalar o novo software da Valve para poder jogar o jogo de PC mais aguardado de todos os tempos. Ele não tinha ideia no que estava se metendo quando se registrou seu primeiro game na nascente plataforma da Valve. 13 anos e 10.908 games depois, Hyptronic construiu uma das maiores bibliotecas da Steam no mundo, com um valor de conta total de 83,208 dolares de acordo com seu SteamDB profile. E sim, ele usa SteamGuard.

Graças a Humble Bundles e steep sales, Hyptronic gastou apenas umas fração desses 83,208, mas ainda é bastante dinheiro para se investir em algo que existe do outro lado do monitor. Você não pode exatamente convidar seus amigos para admirar sua biblioteca da Steam, afinal de contas.

“Houve um tempo em que eu me perguntava o que diabos estava fazendo e porque estava fazendo”, admite Hyptronic, “mas com o passar do tempo eu lentamente entendi e consegui aceitar e agora estou curtindo cada minuto. Saber que tenho a opção e liberdade na Steam e poder navegar entre tantos títulos e jogar quando eu quiser – não me arrependo.”

Alguns dos outros colecionadores pesados da Steam estão dedicados a preservar games, ou apenas amam a emoção do negocio. Nos perguntamos a alguns dos mais proeminentes colecionadores da Steam na SteamDB’s leaderboard o que os motiva, e pelo que vimos, suas motivações são tão variadas quanto suas bibliotecas.

Steam, muito antes de se tornar o colosso que é hoje.

 

Seres humanos nascem para acumular. Culpe as ligações de nossos cérebros: o que quer que comecemos, nos sentimos compelidos a terminar, e colecionar está nessa parte de nossa psicologia. Seph ‘seph.au’ conhece bem essa compulsão. numa epoca que se descrevia como viciado em MMO, Seph gastava tanto tempo zerando mods e completando quests em games como Ultima Online e Shadowbane que começou a parecer mais com trabalho do que diversão. Percebendo isso, Seph conseguiu se livrar de seu habito de MMO apenas para cair em um buraco de coelho ainda maior: colecionar games.

“Só meio que aconteceu,” ele escreve no Steam chat. “eu atingi 1k e acho que 2k muito antes de bundles existirem. forcei pesado por essas marcas menores. E acho que 2k era uma insignia de “Deus dos Games”. Toda vez que eu passava mais 1000 eu dizia pra mim mesmo, é o suficiente…mas todos temos nossos problemas.”

A biblioteca da Steam de Seph agora tem mais de 9,600 games, 40 porcento dos quais ele ainda não tocou de acordo com seu SteamDB profile. Ele mantem que vai parar em 10,000— apesar de admitir que disse a mesma coisa aos 4,000, 6,000, e 8,000, também. recentemente, ele fez um esforço para frear seus hábitos de gastos e apenas comprar games nos quais estivesse legitimamente interessado, mas não é sempre fácil superar a própria psicologia.

“não estou totalmente certo de porque continuo comprando coisas”, ele diz. “[eu] brinco com os amigos que a Steam precisa de um cadeado para eu não ver novos lançamentos. “oooh reluzente!”

“Eu acho que está mais em minha personalidade também. eu gosto de manter as coisas frescas mas acho difícil de focar em uma tarefa por longos períodos de tempo. [é] bem raro para mim afundar em 20-30-50 ou mais horas em algo, mesmo que seja maravilhoso para todos os outros. E sim, sou o idiota que compra todas as edições deluxe/gold. Porque ele não vai ver uma promoção de metade do preço antes de qualquer DLC ser lançada.”

Não é sempre fácil encarar a verdade nua e crua de seus próprios hábitos consumistas, mas Seph é bem tranquilo quando o assunto são as estatísticas de sua SteamDB profile.

“nunca me incomodou realmente”, ele diz. “eu percebi que podia sempre trocar a conta por um carro ou algo. (não conte para a Valve!) lol. Mas piadas a parte, o que eu não jogo alguém eventualmente irá: filhos, netos, etc…Se a Valve não morrer primeiro. :P”

 

 

De uma perspectiva psicológica, a antecipação que leva a uma experiencia pode as vezes ser tão excitante quando a experiencia em si – só olhe para o hype que rodeou Mass Effect: Andromeda e No Man’s Sky. Isso é especialmente verdade quando se fala de colecionar.

“Parte da emoção de ter uma larga biblioteca na Steam é sempre procurar por novas formas de conseguir títulos com descontos pesados ou até como brindes,” diz o veterano colecionador da Steam ReaperMadness. “não é diferente de alguém construindo uma grande biblioteca de livros dentro de suas casas, uma tão larga que não seja possível ler todos os livros que ela contem.há algo que eu acho muito incrível sobre o fato de que como um entusiasta de games, eu nunca vou ficar sem opções quanto a ter algo novo para jogar, e que posso carregar essa biblioteca comigo para qualquer lugar que eu for.”

Com mais de 10,000 games em suba biblioteca, 70 por cento dos quais ele ainda tem que jogar, ReaperMadness sabe que hsuas estatísticas não pintam o retrato mais bonito de seus hábitos de gastos. Ele não tem problemas com isso.

 

“Eu tenho uma forma unica de olhar para isso” ele diz. “Eu tenho sido um gamer a vida toda desde os dias dos primeiros consoles quando o Intellivision, Atari, e Coleco systems eram muito populares. os anos 80 foi a Era de Ouro de alguns para gamers mais velhos, jogos de Arcade estavam atingindo seu pico, consoles que estavam saindo superavam muito o que havia antes, tais como NES, SNES, e todos os seus competidores. jogar no  PC estava surgindo também. Eu tive a sorte de viver a maioria dos grandes momentos dos games, e assim, tenho uma tendencia dentro de mim de acumular o tanto de sua historia que eu conseguir. se é para eu ser honesto, eu provavelmente nunca irei jogar nem mesmo uma fração dos games que possuo. Mas quando você é uma criança dos anos 80 que se virou com apenas alguns jogos novos por ano, o pensamento de ter tantos games disponíveis na ponta dos dedos é muito perto do paraíso.”

Posta em contexto, a coleção de Reaper parece muito mais razoável do que a primeira vista.

“Eu provavelmente gastei o equivalente a um carro novo de marca moderada” ele diz. “quantos podem dizer que sua nova compra automobilística irá durar o resto de suas vidas?”

 

Se jogos fossem sanduíches.

 

Com a industria dos games crescendo com os anos, preservar sua historia é mais importante que nunca. Mas enquanto disquetes e DVDs podem ser encaixotados em porões ou dispostos em museus, jogos digitais são mais complicados de se guardar. a natureza inconstante de licença digital já viu muitos jogos removidos da Steam sem aviso, as vezes para nunca mais voltarem. Não apenas isso torna difícil voltar e jogar games como The Godfather ou Cryostasis simplesmente pela curiosidade ou nostalgia, mas também dificulta a habilidade da industria de games de preservar essas experiencias para gerações futuras.

Felizmente, é ai que colecionadores Steam como PhrostB entram em cena. totalizando mais de 10,600 games, sua biblioteca sempre em expansão funciona como uma rede protetora contra o sumiço de experiencias potencialmente notáveis, ao mesmo tempo contribuindo ao registro maior da historia dos games. No futuro, sua coleção pode ser a unica coisa mantendo a memoria de certos jogos viva.
PhrostB não começou com a intenção de construir uma biblioteca tão massiva, mas ele o fez em uma janela de tempo notavelmente curta.

“Eu estou na Steam a apenas 3 ou 4 anos” ele explica. “sabe, eu comecei como um jogador de PC enquanto criança, mas então eu mudei para consoles quando era adolescente. Quando eu tinha 24 eu me mudei para Israel e decidi comprar um laptop com uma GPU dedicada. A principio eu pirateava tudo mas então eu descobri o Humble Origin Bundle [e] instalei a Steam.”

Dai, ele aprendeu rapidamente como se virar em sites de bundle e Steam sales, mas não foram as barganhas que o fizeram continuar comprando games.

“era em fato os jogos removidos que me fizeram querer colecionar. Eu queria agarrar um pedaço da historia dos jogos de PC enquanto ainda podia, antes de todas que todas as cópias desaparecessem.”

Jogos desaparecidos a parte, o advento da Steam tornou alguns aspectos da preservação de games muito mais fácil. para PhrostB, uma unica e infinitamente larga biblioteca de games é muito mais fácil de manter que prateleiras acima de prateleiras de frágeis embalagens de DVD e pesadas edições de metal.

“Eu odeio bagunçar minha casa com merdas que não preciso,” ele diz. “algumas vezes eu compro jogos em varejo [apenas] para pegar as chaves da Steam.”

Em termos de preservação,games da Steam possuem outra vantagem sobre seus irmãos físicos: eles não se degradam com o tempo. Podridão de bits e decaimento de dados são inimigos mortais do colecionador de games; enquanto mídias físicas como CDs e DVDs inevitavelmente degradam com o tempo, corrupção de data se torna crescentemente provável, tornando um game completamente injogavel. Muitos games de PC antigos dos anos 70 e 80 se perderam para sempre graças a mídias físicas falhando, torando serviços como a Steam ainda mais valiosos para preservadores. Enquanto colecionadores como PhrostB existirem, também irão os games, apesar de sempre haver algum risco com bens digitais de se esse ou aquele servidor cair, a coleção pode se perder para sempre.

Pisque e ele irá atingir 11 mil.

 

Comprando jogos apenas quando eles estão em grandes descontos ou fazendo parte de bundles baratos, colecionar jogos da Steam não tem o maior custo do mundo. Ainda assim, não há como negar que é um hobby caro. Como alguém paga por ele?

“eu gasto a maioria de meu tempo a favor de entretenimento pessoal em vídeo games, e não muito mais de outras formas,” explica ReaperMadness. “Eu me arrependo do numero e tipos de livro que eu costumava ler ter caído. Quando o assunto é gastar dinheiro em coisas não essenciais em minha vida colecionar games tem a prioridade.”

Hyptronic também teve que cortar de outras áreas de sua vida para compensar seus gastos na Steam.

“eu tive que comprar menos de outras coisas porque eu gastei mais do que devia algumas vezes” ele diz. “me fez perceber uma pessoa tem que gastar seu dinheiro com sabedoria na Steam se for apenas para ter mais um item”.

Sales como essa ajudam colecionadores adquirirem milhares de games a preços acessíveis.

 

Dinheiro, apesar disso, não é o único custo quando se falar de colecionar. Possuir tantos games pode levar ao que ReaperMadness chama de ‘Síndrome da Netflix’, onde escolhas demais podem lhe prender em um estado de paralisia analítica e simplesmente escolher um game para jogar se torna um desafio.

“Com uma quantidade esmagadora de títulos para escolher,” ele explica, “se tende a ficar engasgado ao tentar tomar uma decisão sobre qual titulo escolher. Eu tendo a gastar mais tempo em construir e manter minha coleção que de fato jogando games.”

Seph lida com esses problemas muitas vezes.

“A escolha é boa, [mas] escolhas demais fazem seu cérebro derreter,” ele diz. “é o mesmo problema com a Netflix e todos esses serviços de streaming digital. Eu sento no sofá por 30 minutos decidindo o que assistir, ao invés de começar e terminar algo.”

Entretanto, ser um colecionador não é só trocas e sacrifícios. Para ReaperMadness, se juntar as fileiras de colecionadores Steam o permitiu se conectar com outros que compartilham sua paixão.

“O maior beneficio que eu tive por colecionar foi a enorme quantidade de amigos que conheci por todo o globo” ele diz. “eu costumo ser muito próximo a [eles] e os conheço a anos, mesmo não tendo encontrado a maioria deles na vida real.”

Seph, enquanto isso, toma uma atitude um pouco mais pragmática quando o assunto é justificar sua coleção.

“Se eu disser que não tinha arrependimentos eu não seria humano,” ele admite. “Mas se eu não tivesse tantos games e a Steam não fosse um monopólio no mercado, eu estaria apenas gastando moedas em outro lugar.

“É só dinheiro afinal de contas. Não pode leva-lo consigo.”

(A entrevista foi ligeiramente editada para maior claridade)

 

About Léo Cunha

Polímata (escritor, ilustrador, compositor, ator, dublador), ou, pelo menos, sonha em ser.

Leave a comment

Procurar

Facebook

Nerdaiada no Twitter

Error code 89: Invalid or expired token.